Postagens

Mostrando postagens de 2013
Imagem
SEM DESESPERO Um dos maiores medos de boa parte dos candidatos no Enem é não saber escrever sobre o tema proposto. O professor Rafael Cunha fez questão de acalmar a plateia. “Eu prometo que a chance de você não ter o que falar sobre o tema da redação é nenhuma. Pode me cobrar depois, pelo Facebook”, disse ele. “A prova pede conhecimentos gerais, que qualquer pessoa ao fim do ensino médio tem. Respire fundo e pense ‘o que eu sei sobre isso?’”. Rafael Pinna acrescentou que os temas sugeridos são amplos e exigem reflexões simples, mas é importante ler com atenção e entender o enunciado.
SENSO CRÍTICO De acordo com Pinna, a prova do Enem é feita pelo governo federal para avaliar se o estudante entende a realidade em que vive e sua capacidade de propor soluções. “O candidato deve ler o enunciado e os textos de apoio com senso crítico, buscando identificar um problema para, em seguida, apresentar uma solução”. Na redação do ano passado, por exemplo, o assunto foram os movimentos migratórios pa…
Imagem
Possíveis Temas Redação do Enem 2013Enem 2013 Tema da Redação
Quem vai fazer a prova do Enem 2013 sabe muito bem que a mesma é dividida em dois dias, sendo que no segundo dia é onde é aplicado a redação do Enem, e a mesma é a parte mais importante, pois é a que mais conta pontos, por isso que muitos jovens ficam pensando no tema da mesma para poder se preparar, e para ajudar vocês que estão com duvidas sobre esse assunto nós trouxemos na dica de hoje os Possíveis Temas Redação do Enem 2013 fique de olho.

Os temas para redação Enem 2013 pode ser qualquer um, mas é claro que eles não divulgam, mas não é muito difícil adivinhar, basta ficarmos ligados no dia a dia e nas noticias, eles sempre buscam um tema bem discutido e que está em alta na mídia, isso tudo para testar o conhecimento do aluno sobre o mundo atual e sobre os acontecimentos do dia a dia.
Para quem vai fazer a redação do Enem 2013 sempre indicamos que o aluno fique de olho nos jornais, seja pela televisão, o impre…
Imagem
VICTOR BRECHERET
 - por Tais Luso de Carvalho 

- Monumento às Bandeiras - Uma das maiores esculturas do mundo - em bloco de granito de 50 metros de comprimento, por 16 metros de largura e 10 de altura. São 37 figuras, ao todo. Considerada um marco da cidade, é uma homenagem aos bandeirantes paulistas que estenderam as fronteiras brasileiras e desbravaram os sertões nos séculos 17 e 18. Esta obra foi inaugurada no dia 25 de janeiro de 1953 como parte das comemorações do 399º aniversário de São Paulo.
Seu nome de origem era Vittorio Brecheret, nasceu em Farnese – Província de Viterbo / Itália, em 1894. Filho de Augusto Brecheret e Paolina Nanni - que faleceu quando o pequeno Vittorio tinha apenas 6 anos de idade. Foi acolhido pela família do tio materno, Enrico Nanni, e com sua família emigrou para São Paulo, ainda na infância. Trabalhava com o tio numa fábrica de sapatos durante o dia, e à noite fazia cursos no Liceu de Artes e Ofícios. Mudou o nome para Victor Brecheret, recorrendo …
Imagem
SEMANA DE ARTE MODERNA / 1922  - Tais Luso de Carvalho A Semana da Arte Moderna aconteceu de 11 a 18 de fevereiro de 1922 – na verdade ocorreu em apenas três dias: 13, 15 e 17 – no Teatro Municipal em São Paulo. Essa semana foi um marco para a história da arte no Brasil, aparecendo na figura de Mário de Andrade  o principal líder e teórico do Movimento.
Um grupo de artistas – pintores, escultores, arquitetos, músicos, poetas e escritores de vanguarda – reuniu-se e organizou um evento que se intitulou Semana da Arte Moderna, que ficou conhecida como a Semana de 22.
Esse grupo tinha como objetivo romper com o academismo nas artes e nas letras: renovar, chocar, ousar, escandalizar e chamar a atenção para modificar as ideias e formas na pintura e literatura, levar ao público um espírito nacionalista. Sim, os trabalhos apresentados por este grupo chocaram profundamente o público, mas as ideias plantadas germinaram e formaram uma nova geração de artistas, mais preocupados com a humanid…
Imagem
COMO EDUCAR NOS DIAS DE HOJE?
Educar exige, antes de tudo, a consciência de que desejamos que o Outro aprenda e que esse Outro não somos nós.
Educar não é tanto passar algo que é nosso, o conhecimento, para o outro, mas antes auxiliar esse outro a adquirir um conhecimento que ele não tinha.
Então, o primeiro passo é uma atitude de respeito, de ouvir o que esse Outro tem a dizer, o que ele pensa, acredita... Como um bom médico. Sempre de um modo calmo e simples, com afeto, mas sem afetações. Ninguém gosta de ser tratado como se fosse menos porque não sabe.
O conhecimento é, antes de tudo, informação vivida, experiência. Isso significa que o ponto central de um processo educativo é desenvolver a capacidade do outro refletir, vivenciar as informações construídas.
Nesse sentido, o exemplo do educador, fala mais alto do que as suas palavras. De fato, há um ditado que diz que 'aquilo que você faz grita tão alto que eu não ouço o que você diz' O exemplo coerente grita: então quando o …
Imagem
GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA: ENTRE MODAS E REALIDADES


“Precisamos bolar uma aula diferente! Temos de usar o texto nas aulas!” Que professor de língua portuguesa nunca ouviu algo assim? Tais comentários costumam refletir o desejo sincero de trabalhar em uma escola que cumpra, de fato, o seu papel social. Mas pensemos um pouco: “O que é uma aula diferente?”. Ora, se um professor entrasse em aula fantasiado de bailarina, com certeza essa aula seria diferente. Mas teria qualidade? O que realmente desejamos quando propomos uma aula diferente? Atualmente, muitos se voltam para os gêneros textuais. “Temos de trabalhar os gêneros!” tornou-se uma espécie de moda na escola. No entanto, sem conhecer bem o tema, trabalhar com gêneros pode trazer mais problemas que soluções. E, como toda moda, pode ser diferente, mas também passageira. Promover uma aula baseada no conceito de gênero textual permite o desenvolvimento da identidade cidadã de nossos alunos, mas exige alguns importa…