terça-feira, 22 de outubro de 2013


 




 temas redacao enem 2013 Possíveis Temas Redação do Enem 2013



SEM DESESPERO
Um dos maiores medos de boa parte dos candidatos no Enem é não saber escrever sobre o tema proposto. O professor Rafael Cunha fez questão de acalmar a plateia. “Eu prometo que a chance de você não ter o que falar sobre o tema da redação é nenhuma. Pode me cobrar depois, pelo Facebook”, disse ele. “A prova pede conhecimentos gerais, que qualquer pessoa ao fim do ensino médio tem. Respire fundo e pense ‘o que eu sei sobre isso?’”. Rafael Pinna acrescentou que os temas sugeridos são amplos e exigem reflexões simples, mas é importante ler com atenção e entender o enunciado.

SENSO CRÍTICO
De acordo com Pinna, a prova do Enem é feita pelo governo federal para avaliar se o estudante entende a realidade em que vive e sua capacidade de propor soluções. “O candidato deve ler o enunciado e os textos de apoio com senso crítico, buscando identificar um problema para, em seguida, apresentar uma solução”. Na redação do ano passado, por exemplo, o assunto foram os movimentos migratórios para o Brasil. Segundo o professor, não adiantaria o aluno abordar simplesmente aspectos positivos da chegada de estrangeiros para o Brasil. “É preciso problematizar”. Ele ilustrou sua afirmação com um texto que recebeu nota 1000 em 2012. Na redação, o aluno mostrou que o país não tem infraestrutura para acomodar todos os imigrantes no mercado de trabalho formal e que seria preciso investir na criação de emprego e na educação desses estrangeiros.

CORPO DO TEXTO
Segundo os professores, toda redação do Enem deve ter introdução, na qual o aspirante ao ensino superior mostra que entendeu o tema e propõe uma tese própria; parágrafos de desenvolvimento e uma conclusão, que deve, obrigatoriamente, trazer uma solução para o problema identificado. Esta última é o que o MEC chama de proposta de intervenção. “A proposta de intervenção é muito importante para uma boa nota. Ninguém deve reinventar a roda, mas é preciso detalhar sua sugestão. Se for muito superficial, perde pontos”, esclareceu Rafael Cunha. “Além disso, a solução deve estar ligada à tese proposta e ao desenvolvimento”.

NÃO DEIXE POR ÚLTIMO
Os estudantes devem, ao longo de toda a prova, ficar ligados no passar das horas. A redação é aplicada no segundo dia do exame, junto com 90 questões de múltipla escolha, de linguagens e matemática. O candidato tem de 13h a 18h30 para fazer tudo. A produção do texto deve tomar cerca de 60 minutos, para não atrapalhar o resto. “Jamais deixem a redação por último. É melhor faltar tempo para as questões de múltipla escolha, porque no último minuto você pode chutar e ter chance de acertar. Com a redação não é assim”, aconselhou o professor Cunha.

TAMANHO DA DISSERTAÇÃO
A redação do Enem deve ter no máximo 30 linhas, contando com o título. Menos de oito linhas significa nota zero. Parágrafos muito curtos deixam impressão de superficialidade. O ideal, segundo eles, são quatro ou cinco parágrafos de seis a oito linhas. “Parágrafos de 12 linhas não são legais, fica chato de ler”, comentou Pinna.

APRESENTAÇÃO
Os corretores avaliam a prova lendo o texto no computador, por uma intranet. A letra do candidato não precisa ser bonita, mas deve ser legível. Além disso, é importante evitar rasuras muito grandes. “Utilizem a folha de rascunho primeiro. Se, mesmo assim, errar, faça um risco horizontal para deixar claro o engano. Mas evite rabiscar demais a palavra, para não deixar sua redação cheia de borrões”, disse Pinna, que já foi corretor da prova, em 2009. “Os corretores avaliam cem textos por dia. A redação tem que estar apresentável”.

É BOM CITAR AUTORES?
De acordo com Pinna e Cunha, qualquer citação deve estar associada ao texto. “Tem gente que decora uma frase e cisma de escrever, mesmo que não seja pertinente. A gente não pode ser pedante. Além disso, a sua citação deve estar sempre acompanhada do nome do autor, escrito corretamente, claro”, alertou o professor Pinna.

NOTA ZERO PARA DEBOCHES
O governo fez alguns ajustes este ano. Depois que candidatos tiraram notas acima da média fazendo ironias claras no texto em 2012 (um estudante chegou a escrever uma receita de miojo na redação), o MEC decidiu que esse tipo de deboche será punido com nota zero. “São tentativas de desmoralizar o exame. Não havia previsão para esse problema e, por isso, os corretores ignoravam”, disse Pinna.


Redação no Enem

1) A temática proposta costuma ter um viés social que pode - e deve - ser associada a outras esferas: cultural, política, comportamental, ambiental.

2) Clareza e coerência são fundamentais na construção textual. Lembre-se de que a leitura deve ser "fácil" e fluida, garantindo o bom entendimento do seu texto. Para isso evite a utilização de termos rebuscados e preocupe-se com os conectivos: termos como "portanto", "então", "além disso" e "desse modo", quando bem utilizados garantem a fluidez necessária.
3) A banca do Enem pede que você apresente propostas de intervenção, ou seja, medidas que podem amenizar uma situação-problema. Avalie o papel do governo, da sociedade, do indivíduo e da mídia, por exemplo, na tentativa de reverter panoramas que podem ser melhorados ou amenizados.

4) Na proposta de intervenção é fundamental o respeito aos direitos humanos. Posturas radicais ou extremas não condizem com um cidadão consciente e engajado que já cursou o ensino médio.

5) Faça uso dos conhecimentos adquiridos ao longo da sua formação. Embase seus argumentos com elementos históricos, geográficos, literários, filosóficos, entre outros, demonstrando pleno conhecimento de mundo. Não se esqueça: a interdisciplinaridade é bem vista pela banca, mas sempre acessória. O principal é focar na defesa do seu ponto de vista.

Na hora de escrever

NÃO FAÇA períodos muito longos, prefira sempre frases simples, pois elas dão clareza ao texto
NÃO CRIE estruturas sintáticas incompletas
NÃO USE marcas de oralidade, como gírias, por exemplo
NÃO RECORRA a clichês quando fizer sua proposta
NÃO USE um mesmo argumento repetidas vezes
DEIXE DE LADO expressões como "eu acho"
JAMAIS desrespeite os direitos humanos
FAÇA UM ROTEIRO sobre o tema. Ajuda a ter foco na hora de criar a proposta
PREFIRA um vocabulário simples a palavras rebuscadas
USE sinônimos para não repetir palavras
USE a norma culta. Uma das cinco competências da redação avalia o rigor gramatical
SEJA coerente no texto com a proposta que defenderá
Possíveis Temas Redação do Enem 2013 para você dar uma estudada e saber se realmente você sabe dissertar sobre todos esses temas:

 Veja 10 assuntos que podem ser tema da redação do Enem


Água e sustentabilidade
 
Segundo o professor de Língua Portuguesa do Colégio Alfa Cem Bilíngue, Cosme Cunha, este é o tema mais aguardado, pois 2013 é o "ano da água". Segundo ele, vale a pena os candidatos perceberem onde estão as reservas, de que maneira o aquecimento global interfere nelas, prejuízos trazidos pelo agronegócio e, por fim, medidas pessoais do cotidiano que podem minimizar o desperdício.

Energia

O professor Cosme Cunha lembra que o tema figura como um dos mais apostados pelos professores, nos últimos anos. Então, é importante estar por dentro da questão energética no Brasil. Saber de onde vem a energia consumida no país, os impactos ambientais gerados por elas e quais as fontes alternativas que podem ser usadas é de suma importância. Para Cosme, é importante que o aluno saiba debater a questão energética propondo soluções para os gargalos no setor.

Manifestações populares

 

De acordo com a professora de Língua Portuguesa e Redação do Colégio Notre Dame-Recreio, Maria Carolina Oliveira, “o gigante acordou” foi, talvez, a expressão mais utilizada no cenário nacional em 2013. Por isso, é um forte candidato a tema de redação. "Milhares de pessoas, em todo o Brasil, foram às ruas reivindicar a construção de um país melhor, com saúde e educação, sem corrupção. No entanto, questiona-se a transformação da indignação popular em votos conscientes, quando as próximas eleições acontecerem no próximo ano", destaca a professora.

Relações trabalhistas no Brasil

 

Outra dica da professora Maria Carolina. Como ela lembra, a consolidação das leis trabalhistas brasileiras completa 70 anos em 2013. Logo, todos os temas relacionados à situação atual do trabalhador no Brasil são possíveis. "Trabalho infantil, mercado informal e situações de trabalho escravo podem ser assuntos contemplados pela banca do Enem. Além disso, não se pode esquecer que a PEC das Domésticas motivou inúmeras discussões acerca das relações trabalhistas no começo deste ano", comenta.

Supervalorização do corpo

 

Esta dica é do professor de Língua Portuguesa, Literatura e Redação do Colégio Liessin, Daniel Jorge. Segundo ele, vivemos numa sociedade cuja imagem tem muita força. Em função disso, não são raros os casos de jovens e adultos que se submetem aos mais excêntricos e perigosos recursos para alcançar a considerada forma perfeita. "E a mente? Será que acompanha o ritmo do corpo? Vale a pena refletir", recomenda o professor.

 

Diversão e responsabilidade na juventude

 

Para o professor Daniel Jorge, o episódio da Boate Kiss, que causou a morte de 242 pessoas em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, trouxe uma reflexão sobre os riscos da diversão entre os jovens. "Será que é uma questão de 'inconsequência juvenil', como dizem por aí, ou mesmo uma questão de controle por parte das autoridades?", questiona.

 

Identidade do povo brasileiro

 

"Como é construída a identidade do povo brasileiro?" Este é um tema que, segundo a professora de Língua Portuguesa e Redação do Colégio e Curso Pensi, Carolina Pavanelli, poderia facilmente ser cobrado no Enem. Ela justifica: "As vertentes sociais e culturais aparecem no edital do ENEM como possibilidades temáticas. Até hoje, ainda não foi discutido na redação o que faz de nós o que somos enquanto povo, cultural e socialmente."

Participação social e trabalho voluntário

 

 

Como nota a professora Carolina Pavanelli, este tema também ainda não caiu nas redações do ENEM. Por isso, ela acha que tem chance de ser cobrado. Como ela exemplifica, o assunto pode vir aliado a uma reflexão sobre como as manifestações populares que ocorreram este ano ajudam a reforçar uma forte tendência ao questionamento do nosso papel enquanto sociedade.

Julgamento do Mensalão

 

Como avalia a professora de Língua Portuguesa do Mopi, Catarina Schumann, o julgamento e a punição de políticos por corrupção é um fato histórico no Brasil, até então. Por isso, segundo ela, o aluno tem que estar antenado com todo o cenário político que está por trás do julgamento, caso ele seja cobrado na prova.

Mais Médicos

 

Outra dica da professora Catarina Schumann é o recente programa lançado pelo governo federal, que trouxe médicos estrangeiros para suprir a carência de profissionais no país. De acordo com ela, é importante o aluno saber todos os aspectos que cercam essa política, como as baixas no serviço de saúde pública no Brasil.